Travel

Como podemos ser felizes num só sitio.

Temos tanta coisa para visitar neste nosso canto do mundo que o melhor é mesmo aproveitar todos os dias para conhecer algo novo.
Luz Houses, ring a bell? Pois eu já estava mortinha para conhecer este local de tantas fotos e partilhas que tenho visto aqui pela rede. E desta vez foi a minha vez de visitar, aproveitar e respirar o que de bom se faz na hotelaria portuguesa.
Houve quem me perguntasse – então o que se faz lá? – Nada! E como eu adoro cultivar o nada para fazer. É claro que o escritório vai sempre comigo, e na mala vai sempre o portátil, o iPad e os carregadores de tudo e mais alguma coisa, mas não foram precisos. Ficou tudo fechado dentro da mala, pois o nada para fazer ganhou.
Mas começando pelo início, sabem quando chegamos a um sítio novo e mal entramos já fomos conquistados? Era de noite e quando me deram uma toalhinha quente para as mãos e um cházinho à frente da lareira, deixei de ouvir tudo o que estavam a dizer e fui [fazer o nada]. Acho que ficámos ali mesmo, nas horas que se seguiram.
É bonito sim, não como imaginava pelas fotos que tinha visto, mais bonito ainda. Mais acolhedor. Tudo estava quentinho, bonito, bem decorado, e os pormenores? Os pormenores de todos os cantos e cantinhos… são de perder a cabeça. A simpatia de quem nos recebe e guia pelo local não tem palavras, faz-me lembrar como em tantos outros sítios, igualmente bonitos, falta-lhes isto. Amabilidade. Hospitalidade.
Depois de fazer um pouco de nada, lá fomos ver o que havia para fazer. Temos bicicletas, temos ovelhas, temos trilhos onde o sol entra por raios de luz, temos uma gruta – imaginem só – é um spa. E eu fui lá. Recomendo, é místico. Quando entrei fez-me lembrar um cenário do Indiana Jones mas logo a seguir embarquei numa aventura mais holística.
Uma noite soube a pouco e ao mesmo tempo soube a tanto. Os quartos nem falo deles porque é mesmo para ir ver e desfrutar.
Fiz tanto e não fiz nada. E tenho de voltar a fazer.
As fotos são da Rita e mostram um pouquinho do nosso cultivo de não fazer nada 🙂


Texto | Filipa Simões de Freitas, Lance CollectiveFotos | Rita Quintela, CV Love
3 Comentários
Artigo Anterior
10 Dezembro, 2015
Artigo Seguinte
10 Dezembro, 2015

3 Comentários

Deixar comentário

Instagram

  • Monday's like this 😍 começar a semana assim e pensar que setembro não passou, ultrapassou-me sim por todos os lados e o tempo correu sempre à minha frente. 😂
  • Tudo começa por uma ideia que passa depois para o papel. E depois é construir 🙌🏻 #vaiacontecer #abasestudio
  • Mummy little helpers 👭Os mestres de obra vieram fazer a inspecção 😂
  • Não tem sido combinado nem de propósito mas o início de setembro tem sido marcado por fotos deste género 😅 a sintonia que me move, assim me puxa para tal, e mais uma vez setembro vai ser o meu mês de concretizações pessoais! Principalmente de crescimento. São tantas as novidades e mudanças que até tenho medo de as começar a contar 😁 mas amanhã já começam as novidades! 🙌🏻
  • Todos me querem mudar o chão. Está em bruto, tem buracos, riscos e está tordo. Mas fazer o quê? Eu gosto dele mesmo assim! Nem tudo é perfeito e direito mas sim diferente e com personalidade. E por agora é a mesa de trabalho 😅#ochaofica
  • Nunca foi tão importante para mim apoiar-me e receber conselhos de várias pessoas como nesta altura. Hoje começo uma nova etapa de tudo… de mim, do meu trabalho, das pessoas. Basicamente uma nova etapa na minha vida! Tenho um discurso na cabeça ao estilo de “óscares” com nomes que tenho de mencionar e acima de tudo agradecer, porque de facto tenho tido o apoio de muitos e companhia ao longo destes últimos tempos. Mas hoje, começo por brindar a uma só pessoa, a mim. Por ter a sorte de me cruzar com vocês, por ter o privilégio de trabalhar grandes projectos, e por partilharem comigo os vossos sonhos. Hoje partilho o meu: aqui vai nascer um novo espaço! 
E como prometido, e o primeiro conselho que tive, começo assim, um brinde a todo este movimento. O resto vem. #brindemos

Follow Me!